Efetue uma pré-análise à sua empresa para ver se pode ter um apoio comunitário até 35.000€, valor não reembolsável.

 

No âmbito da política de dinamização da atividade económica local, a SIN está a oferecer aos comerciantes uma pré-análise aos comerciantes da zona de Coimbra. Se pretende candidatar-se ao programa Investment Comercio Invest, envie-nos um mail para geral@asin.pt. Em breve entraremos em contato consigo.

 

As candidaturas encontram-se abertas entre 13 de fevereiro de 2015 a 27 de Março de 2015

 

O Programa de Apoio “Comércio Investe” é um programa de incentivo ao comércio local, tendo como objetivo dinamizar, desenvolver e modernizar o comércio a retalho (CAE 47).

O valor do financiamento pode ir até 40% da despesa elegível (fundo perdido), não podendo ultrapassar o valor de 35.000€ por projeto individual.

 

Apresentação de Despesas Elegíveis:

– Aquisição de equipamentos e software para suporte à atividade comercial, nomeadamente, introdução de tecnologias de informação e comunicação, equipamentos e sistemas de segurança;

– Aquisição de equipamentos e mobiliário que se destinem a áreas de venda ao público, visando a melhoria da imagem e animação dos estabelecimentos;

– Aquisição de equipamentos, software e conceção de conteúdos destinados à criação ou dinamização da presença na Internet através de espaços virtuais de divulgação da oferta e de comércio eletrónico;

– Despesas com assistência técnica específica que tenha como objetivo o aumento da atratividade dos espaços de atendimento para o cliente, nomeadamente nas áreas da decoração, design de interiores, vitrinismo e tradução de conteúdos para língua estrangeira;

– Despesas com a criação e proteção da propriedade industrial, nomeadamente, o desenvolvimento de insígnias ou marcas e os custos associados aos pedidos de direitos de propriedade industrial;

– Requalificação da fachada, remodelação da área de venda ao público no interior do estabelecimento, e aquisição de toldos ou reclamos para colocação no exterior do estabelecimento;

– Intervenção de Técnico Oficial de Contas (TOC) ou Revisor Oficial de Contas (ROC).

– Despesas inerentes à certificação de sistemas, produtos e serviços no âmbito do sistema português da qualidade;

– Estudos, diagnósticos, conceção de imagem, projetos de arquitetura e das especialidades e processo de candidatura.

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.